Dia Internacional da Mulher – Uma data com raízes históricas que não pode ser esquecida

Comunicação UF Queluz BelasDestaque, Institucional

Dia 8 de março comemora-se o Dia Internacional da Mulher, um dia oficializado pela Organização das Nações Unidas (ONU), em 1975 e que passou a fazer parte da agenda da memória coletiva internacional.

A proximidade histórica dos eventos e das circunstâncias que remeteram este dia para o palco de uma discussão global, impede-nos de ver esbatida a sua importância, em pleno século XXI. Hoje, continuamos a falar de igualdade de géneros, um tema onde o equilíbrio parece ausente e nos impele à ação.

Para relembrar a urgência e resiliência necessárias da intervenção nesta matéria, a ONU declara 2020 como um ano crucial para o avanço da igualdade de género em todo o mundo e propõe a comemoração da data sob o tema, “Eu sou a Geração Igualdade: concretizar os direitos das mulheres”.

“De uma forma local ou global reafirmamos a importância desta comemoração para marcar uma memória que não pode ser remetida para segundo plano”, afirma a Presidente da Junta de Freguesia de Queluz e Belas, honrando o papel da mulher numa sociedade que reclama, cada vez mais uma participação concertada, assertiva mas serena e livre na manifestação.
 
Mulher
Nela se concentram a Força, Coragem, Abnegação e Sacrifício
Num corpo frágil a sabedoria e inspiração do mundo
A conquista da igualdade, da justiça, da partilha entre homens e mulheres
A constante luta pelos direitos sociais e laborais que sejam portadores de uma genuína
igualdade de género e de uma sociedade justa e equilibrada
Saudamos e homenageamos todas as mulheres e jovens mulheres
O passado construído que temos o dever de recordar
A esperança que projetamos nas gerações presentes e vindouras
Porque simplesmente somos Mulheres, Mulheres de afetos,
Mulheres de liberdade com o mundo nas mãos.

A Presidente da Junta de Freguesia de Queluz e Belas
Paula Alves